domingo, 7 de janeiro de 2007

Camilo Pessanha














INSCRIÇÃO

De Clepsidra

Eu vi a luz num país perdido.
A minha alma é lânguida e inerme.
Ó! Quem pudesse deslizar sem ruído!
No chão sumir-se, como faz um verme...

Camilo Pessanha (Coimbra,1867 - Macau,1926)

1 comentário:

Pompeu disse...

o primeiro poema do Pessanha que me tocou, efectivaméénte!
Abraço
o amigo do Koi, de Pedraído .